segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Livraria e Espaço Cultural AMEI – ASSOCIAÇÃO MARANHENSE DE ESCRITORES INDEPENDENTES – ponto turístico de São Luís, ilha do amor


Resultado de imagem para livraria AMEI

O turismo sempre foi visto como forte elemento da economia de determinado local devido aos mais variados motivos, desde do aumento da circulação de renda até por ser um modo de colocar o destino como um dos mais visitados. A priori, para chegada de pessoas de outras regiões para uma cidade os anfitriões devem estar atentos ao modo como tratar seu visitante como forma de incentivar a sua volta e que se espalhe a receptividade de mais pessoas.
É necessário afirmar que se deva trabalhar certos aspectos para atrair mais visitantes com objetivo de recebê-lo e atendê-lo o mais confortavelmente possível. Percebe-se, nesse sentido, que devemos trabalhar no forte de nossa cidade, no que pode atrair mais pessoas de fora. Há diversos exemplos a serem citados em São Luís do Maranhão, cidade fundada por franceses no dia 8 de setembro de 1612. Atualmente há uma grande fonte de riqueza cultural que tem atraído diversas pessoas dos mais variados estados do Brasil e de outros países inclusive. Tendo início em 17 de abril de 2017, a Livraria e Espaço Cultural AMEI – ASSOCIAÇÃO MARANHENSE DE ESCRITORES INDEPENDENTES – teve por objetivo inicial reunir diversos escritores maranhenses (apenas maranhenses) para incentivá-los cada vez mais com a publicação e divulgação de suas obras, além de renovar o mito da Atenas Brasileira que foi conquistado há alguns anos.
O desejo da AMEI é trazer de volta aquela atenção à literatura que há tanto tempo que era tão bem cuidada. Devemos perceber há importante da intelectualidade maranhense como fonte de turismo, pois, nas palavras de Ricardo Leão, “um grupo de intelectuais surgidos durante o século XIX, mais especificamente em São luís do Maranhão, decorrente do epíteto Atenas Brasileira que a cidade recebeu em função da movimentada vida cultural e do número expressivo de intelectuais e literatos ali nascidos ou residentes – depois em parte migrados para a Corte, no Rio de Janeiro -, com um papel muito importante na configuração da vida política e literária do país que tinha acabado de emancipar-se da antiga metrópole portuguesa. Os Atenienses são, portanto, os vários grupos de intelectuais e homens de letras surgidos em torno da cidade letrada de colonização portuguesa, como São Luís, a qual teria sido um dos poucos centros de intensa atividade intelectual dos primeiros e segundo períodos imperiais brasileiros”.

Resultado de imagem para livraria AMEI

A AMEI tem se crescido cada vez mais e alcançado outros setores da cultura, como artistas plásticos, grupos de teatro, cantores. Há o surgimento de um novo segmento cultural que vem renovando a Atenas Brasileira e, de fato, houve um considerável avanço com o incentivo nesse segmento dado pela AMEI, que possui mais de 1400 títulos expostos, mais de 200 escritores associados e apresenta gratuita e diariamente eventos culturais (saraus, lançamentos de livros, apresentação de cantores, exposição de artes), além de contar com um teatro.
Dar incentivo através da AMEI é uma forma de contribuir com o turismo maranhense. Percebe-se que o trabalho desenvolvido pela AMEI contribui com a cultura local, além de mostrar com fervor que há nos dias atuais produção de qualidade. Aos poucos podemos ter de volta a glória do título Atenas Brasileira.
  
Resultado de imagem para livraria AMEI 

CONTATO:
https://www.ameimais.org/

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

RESENHA: Procura-se o Romeu, de Déa Alhadeff

Resenha feita por Ricardo Miranda Filho (Suplemento Literário) e Lorena Silva


A literatura é pródiga de escritores que souberam usar as palavras para descrever ações e sentimentos como ninguém. Usar as palavras literárias de forma sublime pode tornar um autor clássico e (re)memorável ao longos dos tempos. O escritor, em seu meio social que o influencia em sua arte, demonstra o quanto a representatividade literária pode ser importante para a vida do leitor, cujo prazer pela leitura contribui para a permanência do autor no meio literário.
Ao longo do tempo, podemos perceber vários exemplos assim. Um deles foi William Shakespeare, escritor inglês com conjunto de obras invejável. Uma das mais conhecidas foi a peça Romeu e Julieta, adaptada e relida várias vezes tanto nos palcos quanto nos cinemas. A releitura mais recente é a obra "Procura-se o Romeu", de Déa Alhadeff (escritora de "Segredos de uma Jovem Espiã" e "Desaparecido"). 
Lançado em 14 de dezembro de 2018, o livro conta uma versão bem diferente sobre o casal mais famoso da literatura. Após a morte de Romeu, Julieta consegue o poder da imortalidade com o objetivo de encontrar a reencarnação do amor perdido. No entanto essa não é uma tarefa fácil: passaram-se mais de 400 anos e não houve nenhum êxito. Até que de volta à Itália, Julieta encontra a família descendente de Romeu - a qual tentou manter a história ao longo dos anos com um único objetivo: o reencontro dos dois.
Em seus caminhos por seu país natal, Julieta conhece Valentim - e descobre que ele apresenta boas chances de ser a reencarnação de Romeu, e os dois acabam se envolvendo amorosamente. Em meio a uma bela história de amor, há também o perigo de uma seita secreta que ameaça a paz do casal, pois seu alvo é Julieta Capelletti, a original e única. A partir desse momento, a história se desenvolve em um misto de aventura e trama policial, aproximando ainda mais Julieta e Valentim.  Romeu, no entanto, jamais é esquecido, aparecendo como guia e orientador de Julieta ao longo de sua trajetória.
O enredo resgata personagens importantes na história original da peça. Uma delas é Rosalina que, por não ter recebido o retorno de seu amor por Romeu, tenta sucessivamente matá-la. Nesta jornada, Julieta descobrirá que precisa separar o passado do presente se quiser ter um futuro ao lado de seu verdadeiro amor. 
Apesar de curta, a obra apresenta boa consistência na narrativa e nas descrições dos acontecimentos. Uma leitura leve, rápida, mas rica em referências literárias e uma viagem inesquecível pela Itália tão amada por Shakespeare. Uma ótima dica para iniciar as leituras de 2019.
 
Resultado de imagem para procura-se o romeu de déa alhadeff


terça-feira, 11 de dezembro de 2018

CLUBE DO LIVRO SUPLEMENTO LITERÁRIO 2019


Estas são as leituras para o Clube do Livro do @suplementoliterario e suas respectivas datas para 2019.
.
.
.
.
Janeiro - Harry Potter e a pedra filosofal
data: 30.01 às 20h

Fevereiro - It, de Stephen King
27.02 às 20h

Março -  O Hobbit, de Tolkien
27.03 às 20h

Abril - Guarani, de José  de Alencar
30.04 às 20h

Maio - Conto de aia, de Margareth Atwood
29.05 às 20h

Junho - A hora da estrela, de Clarice Lispector
26.06 às 20h

Julho - Sentimento de mundo, de Carlos Drummond de Andrade 
31.07 às 20h

Agosto - Sully, o herói do rio Hudson, de Chesley Sullenberger
28.08 às 20h

Setembro - Guerra dos Tronos, de G.R.R. Martin
25.09 às 20h

Outubro - Drácula, de Bram Stoker
30.10 às 20h

Novembro - Terra Sonâmbula, de Mia Couto
27.11 às 20h

Dezembro - Surpreendente, de Mauricio Gomyde
18.12 às 20h



segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Livraria AMEI - ASSOCIAÇÃO MARANHENSE DE ESCRITORES INDEPENDENTES - NA 12ª FEIRA DO LIVRO DE SÃO LUÍS (2018)

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Nenhum texto alternativo automático disponível.
A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé


A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Jaqueline Morais, Ricardo Miranda Filho e Antonio Noberto, pessoas sorrindo, pessoas em pé
A imagem pode conter: 6 pessoas, incluindo Déa Alhadeff, Ricardo Miranda Filho e Jaqueline Morais, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna


A 12ª Feira do Livro de São Luís (12ª FELIS), que aconteceu no Multicenter Sebrae, foi um sucesso e isso ficou evidente na interação do público, diversificado em faixa etária, profissão, personalidade e outros aspectos. A Livraria AMEI participou do evento com um belo stand, que disponibilizou uma ampla oferta de obras de autores maranhenses. Os membros associados trabalharam como voluntários na 12ª FELIS e enriqueceram a Feira com simpatia, profissionalismo e dedicação. A AMEI, nesse sentido, agradece aos voluntários o empenho, pois, a partir dessa cultural ajuda, pudemos atuar, mais uma vez, unindo os maranhenses nas artes e nos livros. Obrigado a todos!

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

I Encontro Maranhense de Arte, Educação, Cultura e Identidade

Nenhum texto alternativo automático disponível.


I Encontro Maranhense de Arte, Educação, Cultura e Identidade.
Pós-Modernidade, mídias digitais e processos criativos.
Data: 17 de Novembro de 2018.
Hora: 13h - 19h.
Local: Livraria e Espaço Cultural AMEI (Associação Maranhense de Escritores Independentes), no São Luís Shopping
Site: https://www.facebook.com/events/2172672516138644/

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Lançamento do livro: Português Essencial para concursos

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto


A Associação Maranhense de Escritores Independentes AMEI e o autor Elson Gomes convidam para o lançamento do livro: Português Essencial para concursos

Data: 9 de novembro de 2018
Hora: 19h - 22h 
Local: Livraria e Espaço Cultural AMEI, no São Luís Shopping

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Livraria e Espaço Cultural AMEI - Associação Maranhense de Escritores Independentes


Resultado de imagem para amei livraria


O Brasil foi e ainda é berço de um enorme e seleto grupo de escritores e intelectuais que fez a literatura nacional se tornar conhecida mundo a fora. Desde o começo da produção literária nacional - mais precisamente no século XIX com a independência do país em relação à Portugal e com o surgimento do Romantismo, tem-se visto diversos escritores de grande qualidade que contribuíram com o processo de identidade brasileiro a fim de construir uma nação com características que lhe definissem com brasileiros.
Da era do Romantismo até os dias atuais, percebeu-se a enorme amálgama de escritores que trabalharam para contribuir com a elaboração de uma literatura que desse voz e cara ao povo brasileiro. Para esse objetivo, a Literatura Brasileira somente ganhou força e poder a partir do Romantismo em meados do século XIX, tendo grande personalidade no Maranhão ao se destacar questões sobre as necessidades que havia em território brasileiro, no entanto por meio de um olhar puramente romântico. Com o propósito de ajudar a manter o codinome de Atenas Brasileira, criou-se em 2016 a AMEI - Associação Maranhense de Escritores Independentes - a qual ganhou uma Livraria e Espaço Cultural em 2017.

"A AMEI surgiu da vontade de vários escritores independentes, de entre os 102 escritores maranhenses que se fizeram presentes, em maio de 2016, na 1ª FLAEMA (Feira do Livro do Autor e Editor Maranhense), de não deixar se diluir o espírito com o qual a FLAEMA tinha surgido como um marco de resgate e renovo da Atenas Brasileira, sendo necessário se criar um instrumento permanente através do qual os escritores maranhenses independentes pudessem voltar a ter vez e voz no meio cultural maranhense".

Resultado de imagem para amei livraria


Com o objetivo de incentivar cada vez mais a literatura maranhense, a AMEI - sob os cuidados de José Viegas, Cléo Rolim e Megan Shakti - foi ganhando adeptos cada vez mais fortes para dar mais força e ajuda a fim de dar voz e vez à aqueles que pouco espaço tem. Assim, aos poucos a AMEI foi crescendo e hoje conta com outros espaços além do que já foi dado a literatura: AMAP - Associação Maranhense de Artistas Plásticos -, AMAC - Associação Maranhense de Artes Cênicas -, AMDI - Associação Maranhense de Dança do Império.
Localizada no Shopping São Luís, a AMEI dá espaço a população maranhense, que abraçou fortemente a ideia deste projeto, ao ceder espaço como sócio a todos que façam ou não trabalhos culturais (literatura, música, artes plásticas, artes cênicas) com a intenção de cultivar cada vez mais a cultura maranhense deixando-a cada vez melhor para as futuras gerações.


Site: https://www.ameimais.org/

Presidente da AMEI: José Viegas

Vice-Presidente: Jucey Santana

1ª Secretária: Cleo Rolim

2º Secretário: Iramir Araújo

1ª Tesoureira: Rayoline Amorim

2º Tesoureiro: Antônio Guimarães